Milagres de Nossa Senhora de Aparecida: os maiores e mais conhecidos!

Nossa Senhora Aparecida, a Padroeira do Brasil, sem dúvida é uma das figuras mais importantes da fé católica. Sua história cheia de simbolismos, bênçãos e muitos milagres percorre as mais variadas regiões de nosso país.

Mas você sabe quais foram os maiores e mais conhecidos milagres de Nossa Senhora de Aparecida? Os acontecimentos que atestaram que a fé pode vencer muitos percalços não são conhecidas apenas aqui, mas em diversas comunidades católicas ao redor do mundo.

Hoje, para reafirmar o seu credo e compromisso com a fé, a Sabatini mostrará algumas das maiores dádivas da Padroeira. Acompanhe a leitura para saber mais.

Um pouco da história da Padroeira do Brasil

Todo bom católico devoto, normalmente, conhece a história completa ou já ouviu alguma coisa sobre. Bem, para aqueles que não estão com a memória tão iluminada, a história do surgimento de Nossa Senhora Aparecida aconteceu no século XVIII, nos territórios das Capitanias Hereditárias.

Conforme relatos, os governantes dessas capitanias passariam brevemente pela cidade de Guaratinguetá, então os moradores se sentiram entusiasmados para recebê-los da melhor forma possível: oferecendo um banquete. Para isso, precisavam de pescado e caça.

Apesar da época não ser a mais propícia para a pesca, Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves ficaram responsáveis por trazer a maior quantidade de peixe que conseguissem pescar. Apesar do conhecimento da época, não puderam negar a tarefa e seguiram para o rio Paraíba, mas não sem antes realizar uma prece para Maria por proteção e fartura.

Assim, mesmo jogando as redes, nada aparecia. Entretanto, em um momento, um pequeno corpo esculpido estava preso a rede. Depois, conseguiram pegar a cabeça. Após esse aparecimento, eles conseguiram pescar muitos peixes.

Esse foi considerado o primeiro milagre da imagem. Então, ficou instituído no dia 12 de outubro uma comemoração nacional, dia para oferecer graças e preces à Padroeira. Para a imagem foi produzido um manto bordado azul com fios dourados entremeados, então, para receber cada vez mais fiéis, a capela foi aumentando, até que se tornou uma basílica, localizada na cidade de Aparecida, São Paulo.

Fiéis de todos os cantos do Brasil visitam a basílica de tempos em tempos, e ela comporta até 30 mil pessoas. Portanto, é considerada o quarto templo mariano mais frequentado, consagrado pelo Papa João Paulo II.

Outros grandes milagres de Nossa Senhora de Aparecida

É claro que muitas pessoas não crentes podem duvidar de seus milagres, mas a nossa fé continua firme e forte, e aqueles que conseguiram bonanças e dádivas em suas vidas sabem o peso de uma oração fervorosa e de muita perseverança de acreditar que tudo dará certo.

A partir desse primeiro milagre, outros aconteceram com o passar dos anos e são reconhecidos até hoje pela comunidade. Seguem alguns:

As velas

Apenas alguns anos depois da aparição da Padroeira, mais precisamente em 1733, alguns fiéis rezavam em Itaguaçu com a imagem da Aparecida à frente.

Não ventava no local e não havia indícios de alguém fazendo vento, então as duas velas que iluminavam a imagem apagaram. Porém, Silvana Rocha, uma das fiéis, levantou-se para acender, mas elas voltaram a pegar fogo sozinhas.

Parece muito com uma resposta de Nossa Senhora para a fé e as preces do local, trazendo o simbolismo de que ninguém pode apagar a verdadeira crença em Maria, pois Ela estará a postos para refutar isso.

A menina cega

Em Jaboticabal, uma cidade de São Paulo, morava uma família de fé: a mãe, Dona Gertrudes Vaz, e sua filha cega. Elas, principalmente a menina, que ouviu a história dos peixes, sempre tiveram vontade de conhecer a Igreja que homenageia a Aparecida, mas nunca conseguiram ir, já que era muito longe e o caminho era difícil, principalmente para uma criança com deficiência visual.

Porém, com muita fé e vontade de conhecer o local, decidiram fazer o caminho até o santuário; a viagem durou 3 meses. Ao se aproximar, a menina elogiou o santuário, falando que era muito lindo. Sua visão retornou pela fé! A partir daquele momento, ela continuou enxergando perfeitamente.

As correntes caídas

Já no século XIX, um escravo chamado Zacarias fugiu da fazenda onde trabalhava, no Paraná, mas, infelizmente, conseguiram prendê-lo na região do Vale do Paraíba. Colocaram nele correntes bem grossas, nas mãos e nos pés.

Enquanto o levavam de volta, passaram à frente de uma capela de Nossa Senhora Aparecida, então Zacarias pediu para fazer uma prece rápida. Rogando à Aparecida, com muito fervor e fé, suas correntes caíram. O senhorio ficou surpreso, mas entendeu que se tratava de um milagre, então não o prendeu de novo.

O cavaleiro que não tinha fé

Um cavaleiro de Cuiabá viajava com seu cavalo pela região de Aparecida e ia em direção ao estado de Minas Gerais. Em sua viagem, ele parou para observar os romeiros fiéis que estavam próximos ao santuário para fazer suas preces.

Como não tinha fé alguma, começou a zombar da crença desses cristãos que ali estavam, que nada era verdade e que eles estavam perdendo tempo. Então, ameaçou entrar na igreja com seu cavalo, entretanto não conseguiu, porque a pata do animal prendeu em uma pedra e ele caiu ao chão. Vendo que se tratava de um pequeno milagre, ele pediu perdão e passou a ser devoto da Nossa Senhora.

É importante ressaltar que a pedra que o seu cavalo tropeçou e as correntes do escravo estão no Santuário Nacional dedicado à Aparecida, como um símbolo da crença.

O homem e a onça

Um caçador estava próximo a um matagal, voltando para sua casa depois de um dia de caça. Sem munição – pois havia gasto tudo durante o dia – ficou temeroso quando cruzou com uma onça em seu caminho.

Faminto, o felino estava prestes a atacá-lo, mas ele fez uma fervorosa prece à Nossa Senhora Aparecida, pedindo que sua vida não fosse tomada pelo animal. Feito isso, a onça decidiu ir embora, o que mais uma vez provou que rogar com fé é essencial.

O menino no rio

Um pai e seu menino resolveram fazer um dia de pesca no rio, mas esse estava com a correnteza muito forte e cheio de agitações. Enquanto estava distraído, o menino caiu na água e não sabia nadar, então começou a ser levado correnteza abaixo.

Desesperado e sabendo que o pior poderia acontecer, o pai fez uma prece para a Aparecida, pedindo sua intervenção e proteção naquele momento. Por milagre, a criança parou de ser levada e o rio se acalmou, então ele conseguiu salvar o pequeno sem muitos problemas.

É impossível contar de milagres duvidando que existam muitos outros por aí. Quem tem fé, comumente pode ser abençoado. Mas com esses milagres oficializados podemos entender que Nossa Senhora roga por nós, protegendo-nos e cuidando para que não duvidemos de suas graças e das crenças de outros.

Há muitas bênçãos reconhecidas pela igreja católica, perpassando por gerações para que todos os credos sejam reafirmados. Se você quiser ler mais sobre milagres, versículos e muito mais para corroborar as suas crenças com práticas, acompanhe-nos sempre aqui no blog!

One thought on “Milagres de Nossa Senhora de Aparecida: os maiores e mais conhecidos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *