5 dicas para a catequese da Crisma

papa crisma

Confira dicas práticas para aplicar na catequese da Crisma e tornar os encontros mais envolventes e fraternos.

A catequese é um momento muito especial de preparação para quem receberá os sacramentos, em especial a Eucaristia pela primeira vez e o Sacramento da Confirmação, ou Crisma. A catequese da Primeira Eucaristia tem um público mais homogêneo. Geralmente é formado por crianças entre 7 e 13 anos de idade. Já a preparação para a Crisma acolhe os jovens a partir dos 14 anos e, também, os adultos que ainda não receberam este sacramento.

Certamente, lidar com um público tão diversificado e com tantas ideias já formadas é um desafio para os catequistas. É um desafio constante, que se renova, pois a cada ano, uma nova turma se forma e novas cabeças e corações vêm compor o grupo de catequizandos.

Para superar este desafio, apresentamos a seguir cinco dicas para os catequistas de Crisma envolverem a turma nos encontros e que eles realmente conheçam e amem a Jesus por meio do sacramento que irão receber. Não existe uma “receita de bolo”, mas cada dica pode ser aproveitada de acordo com a realidade local.

#1 Conheça bem os catequizandos

Essa primeira dica é extremamente importante em qualquer situação em que se reunirá um grupo de pessoas. Nos estudos, no trabalho, entre amigos, na família, na igreja. Em qualquer lugar, é preciso conhecer a pessoa que está ao seu lado, mesmo que compartilhando poucos minutos do seu dia.

Conhecer a pessoa não é ser amigo íntimo. Se chegar nesse nível, ótimo, desde que seja de forma natural, numa abertura mútua. Mas é preciso conhecer quem é aquela pessoa, o que faz da vida, quais são seus desafios, descobrir seus medos, quais são as suas dúvidas e, principalmente, como é o relacionamento dela com Jesus.

Há pessoas que chegam aos encontros de Crisma sem nunca terem ido à missa por vontade própria e que conhecem Jesus somente de nome. Por outro lado, há pessoas que desde pequenas foram orientadas e motivadas pelos pais a viverem uma vida de práticas religiosas e que cresceram na fé.

Por esse motivo que os catequistas devem conhecer como é formada a turma. Somente assim, será possível apresentar Jesus de forma pessoal a cada um.

#2 Promova encontros dinâmicas e sem cara de sala de aula

Os encontros de catequese da Crisma não devem ser encarados como uma escola de religião, mas devem ser apresentados como um local onde se conhecerá Jesus. É claro que não se pode abrir mão de orientações e ensinos sobre a fé e a doutrina católica, mas é preciso dar prioridade ao encontro pessoal com Jesus.

O Diretório Nacional da Catequese, documento da CNBB, aprovado em 2005, diz: “A catequese aos jovens será mais proveitosa se procurar colocar em prática uma educação da fé orientada ao conjunto de problemas que afetam suas vidas. Para isso, a catequese integra a análise da situação atual, ligando-se às ciências humanas, à educação, à colaboração dos leigos e dos próprios jovens”. (parágrafo 193)

Isso quer dizer que conhecendo as dores, os desafios e dúvidas dos catequizandos, os catequistas devem promover os encontros de modo a trazer luz aos conflitos interiores sempre amparados pela Escritura e Doutrina, mas também com o apoio da ciência. É possível em um dos encontros levar profissionais de determinada área que possam debater sobre saúde ou comportamento, por exemplo. É possível também chamar o pároco para abordar um assunto sobre fé. Que tal chamar um casal da paróquia para trabalhar o caminho para o matrimônio e a vida a dois? Há várias possibilidades.

#3 Use variados recursos didáticos nos encontros

Os encontros de catequese da Crisma precisam ser motivadores e dinâmicos. Os catequistas devem usar bastante da criatividade para viver esses momentos. Dependendo da estrutura que se tem na paróquia, é possível fazer diversas dinâmicas. Mas, apresentamos algumas atividades que podem ser feitas em qualquer lugar.

– Partilha em grupo sobre o tema do dia ou por determinados encontros

– Apresentações artísticas com o grupo de artes da paróquia

– Exibição de filmes e discussão sobre a temática deste filme

– Encontros externos, com visita a outra paróquia ou um piquenique

– Criação de jogos, como pergunta e respostas

Leia também:

Como viver a espiritualidade no Grupo de Jovens?

Dicas de Camisetas para o seu Grupo de Jovens

Ambiente com gramado, arborizado e com diversas pessoas

#4 Promova uma vivência fraterna

Promover a vivência fraterna é uma excelente oportunidade de aumentar o engajamento e a participação entre a turma da catequese da Crisma. Porque, nesses momentos descontraídos, os catequizandos podem se abrir mais, de maneira mais descontraída. É criado um vínculo mais forte de amizade e é possível haver partilha mais descontraída sobre um tema.

Essa vivência fraterna vai depender dos recursos disponíveis. Pode ser um dia de lazer na praia, no rio ou cachoeira. Um filme na igreja ou na casa de alguém, não necessariamente sobre um tema a ser discutido, mais como lazer mesmo. Pode ser também um lanche partilhado, um jantar, um piquenique. Uma atividade esportiva: futebol, vôlei, queimada, caminhada. As possibilidades são enormes. Basta observá-los e conhecê-los para ver a melhor opção.

Homem de joelho dentro de uma igreja

#5 Incentive as práticas espirituais

A catequese da Crisma prepara os jovens e adultos para receberem o sacramento da Confirmação. É a confirmação do sacramento do batismo, recebido, na maioria das vezes, ainda criança. Neste momento, cada um, de maneira individual e voluntária, renova as promessas batismais e professa a fé católica.

Na Crisma, o bispo ou o padre enviado por ele, ungirá a testa do catequizando com o óleo santo e dirá: “Recebe, por este sinal, o Espírito Santo, dom de Deus”. Este não é um momento para ser vivido de qualquer forma. Incentivar as práticas espirituais entre os catequizandos contribui para que todos entendam realmente para o que estão se preparando.

Não existe exercício espiritual melhor ou pior. Vai do coração de cada um. A participação na Santa Missa é indispensável. Mas para motivar, é possível combinar de participarem no mesmo horário ou sentarem próximos uns dos outros. Além disso, pode ser incentivada também a recitação do Rosário, a leitura da Palavra de Deus, a participação em outro movimento ou pastoral, a fim de viver a espiritualidade com esse outro grupo. Cada um deve ser incentivado a viver com Jesus, da maneira que se sentir mais confortável, mas com fidelidade.

Por fim, o mais importante destas dicas é estar atento ao público com quem se está trabalhando. É preciso que os catequistas sejam um com os catequizandos, colocando-se no lugar deles e apresentando toda grande graça de viver com o Senhor, dando testemunho de vida e de que é muito bom ser amigo de Jesus.

One thought on “5 dicas para a catequese da Crisma

  1. Muito bom.
    Sou catequizando, e os assuntos abordados no texto acima, foram proveitosos, para que eu podesse extrair dele,aquilo que devo seguir na minha formação do crisma..
    Agradecido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *